Javascript Photo Slideshow by WOWSlider.com v4.7
a

 




MÉTODOS DE TRABALHO
Existem vários métodos de preparo do café, cada qual com um resultado final diferente.

As sugestões a seguir são perfeitas para a extração do café, tirando o máximo proveito do seu aroma marcante e sabor delicado. No entanto, cada pessoa deve adequar as indicações de acordo com os seus costumes e preferências.
Além do modo de preparo, outros fatores interferem na qualidade da bebida, tais como: a qualidade dos grãos e da água, a dosagem desses ingredientes e a limpeza dos utensílios e equipamentos.
As formas de preparo descritas abaixo fazem uso da água quente para a extração dos óleos essenciais, responsáveis pelo aroma e sabor do café.

FILTRAGEM
A filtragem é a forma mais difundida mundialmente. Utiliza-se filtro ou coador (de papel, plástico ou pano), a água é aquecida e pouco antes de entrar em ebulição (assim que surgirem as primeiras bolhas) apaga-se a chama. Despeja-se a água lentamente sobre
o pó, dando início ao processo de extração do aroma e sabor. O café feito através de filtragem apresenta sabor mais suave e bebida menos encorpada em comparação a outros métodos. A moagem pode ser média a fina.
Sugestão de preparo: 1 colher de sopa cheia (aprox. 10g) de café para cada 100ml de água mineral ou filtrada.
O resultado é uma bebida aromática, de sabor adocicado e com finalização prolongada, agradando àqueles que preferem um café mais suave.

ESPRESSO
É um método originário da Itália e que se tornou bastante popular atualmente. Com o auxílio da máquina de espresso, o café é obtido através da alta pressão da água ao passar pelo pó compactado, extraindo-se assim um café cremoso, encorpado e de sabor intenso. Quando preparado adequadamente, o espresso apresenta um creme denso e de cor caramelo. Recomenda-se o uso de grãos 100% arábica de qualidade gourmet e especial, para que o resultado final da bebida seja agradável, não deixando sabor residual amargo após a ingestão.
Sugestão de preparo: 7 a 10g de Café de moagem média para o preparo de uma xícara de 50ml.
Para a extração de um bom espresso, recomenda-se aquecer a xícara de porcelana antes do preparo.




PRENSAGEM
O método da prensagem faz uso da cafeteira francesa, também conhecida como French Press, cafeteira de êmbolo ou Bodum. Embora conhecida como cafeteira francesa, foi inventada na Itália e, hoje, é utilizada nos países da América do Norte. Para o preparo,
recomenda-se a escolha de um café fresco e com moagem mais grossa. Coloca-se o café moído na cafeteira, tomando cuidado para que o pó não grude em suas paredes.
A água é aquecida em um recipiente à parte e, pouco antes de entrar em ebulição (assim que surgirem as primeiras bolhas), o fogo é desligado. Despeja-se a água quente sobre o pó cobrindo-o por inteiro, ficando em infusão por 3 a 5 minutos.
Após esse período, abaixa-se o êmbulo bem devagar, prensando-se o pó no fundo da cafeteira. O café preparado com a French Press torna-se rico em aromas e sabores que não podem ser extraídos através de outros métodos.
Sugestão de preparo: 1 colher de sopa cheia (aprox. 10g) de café para cada 100ml de água mineral ou filtrada.
O café preparado pela prensagem é perfeito para aqueles que preferem uma bebida um pouco mais encorpada e de sabor mais intenso, com finalização adocicada e agradável.

PERCOLAÇÃO
Este método extrai o café por pressão assim como o espresso. Utiliza-se a cafeteira conhecida como italiana ou moka, que é dividida em três partes. No compartimento inferior, despeja-se a água fria, o pó colocado no filtro situado no compartimento do meio. Leva-se a cafeteira ao fogo baixo para que, por pressão, a água passe pelo filtro entrando em contato com o café e suba ao nível superior, produzindo-se assim a bebida.
Para o Moka, recomenda-se um café de moagem média.
Sugestão de preparo: 2 colheres de sopa cheias (aprox. 20g) de café para 300ml de água. O café torna-se bem encorpado e de sabor e aroma acentuados, com finalização agradável e prolongada.


ÁRABE OU TURCO
Neste processo, a água e o café são misturados em partes iguais e fervidos em um recipiente conhecido como IBRIK. Levanta-se fervura três vezes e o café é servido sem coar, juntamente com a borra. Recomenda-se um pó de moagem bem fina.
Sugestão de preparo: café em pó bem fino e água em partes iguais. Por causa da fervura, a bebida preparada por este método acaba perdendo grande parte do aroma e sabor mais sutis. O resultado é uma bebida consistente e de sabor mais amargo.